Ir para o conteúdo

São Lourenço do Sul - RS e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
São Lourenço do Sul - RS
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Twitter
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
DEZ
05
05 DEZ 2022
Protagonismo Jovem - aprendizes rurais lourencianos desenvolvem Projeto Comunitário
enviar para um amigo
receba notícias

 Os aprendizes rurais da Turma 40 do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal, desenvolveram ao longo do segundo semestre de 2022, um Projeto Comunitário, intitulado "Plantando Solidariedade". Segundo o educador de referência da turma, Adriano Emmel, “a ação de cunho social é uma das atividades previstas no Curso de Empreendedorismo em Agricultura polivalente - Gestão Rural, onde os jovens reconhecem
demandas, necessidades das suas localidades, do município, e assim planejam, por meio de projetos, formas de intervir, de contribuir com essas realidades.”
O projeto “plantando Solidariedade” teve dois objetivos específicos, o primeiro contribuir com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no município e o segundo fomentar a produção de alimentos saudáveis nas propriedades rurais, com valorização da agricultura familiar. O planejamento e desenvolvimento do projeto seguiu várias etapas:
A primeira etapa do projeto foi com autorização da EMEF Martinho Lutero a construção de um canteiro (piscina com bandejas), próximo a horta da escola. Os materiais foram doados por familiares dos aprendizes, e local foi plainado de trator por uma parceria local. A segunda etapa envolveu a semeadura, acompanhamento da germinação, o repique e desenvolvimento das mudas. A terceira etapa envolveu a produção de kits de mudas, contendo 5 variedades (beterraba, alface, repolho, brócolis e couve flor). Esses kits foram comercializados sob encomendas e nas comunidades dos aprendizes. A última etapa, foi estabelecer o contato com os responsáveis da Casa da Criança e do Adolescente de São Lourenço do Sul, verificar itens, materiais de maior necessidade e com o dinheiro arrecado, compra-los para doação.
Assim, ocorreu na tarde do dia 30 novembro, uma roda de conversa com o secretário de Desenvolvimento Social e Habitação Sandro Ávila Dias e a coordenadora da Casa da Criança e adolescente, Carla Fernanda Rezende Dias , onde os aprendizes apresentaram o projeto
comunitário e os itens foram doados para a da Casa da Criança e adolescente de São Lourenço do Sul - RS.
De acordo com o aprendiz Stuart Maske Strelow “os conhecimentos de gestão adquiridos através do Projeto Comunitário foram muito importantes, pois envolveram muito trabalho em equipe, organização, responsabilidade, empatia e dedicação. Fiquei muito feliz com os resultados positivos e contribuir com a comunidade.” Para o aprendiz Douglas Eduardo Scheunemann Bartz “ planejar e implementar um projeto foi bem desafiador e importante para nossa formação. Desenvolvemos diferentes competências e habilidades nesse período, e
reconhecemos diferentes formas de empreender, no caso o empreendedorismo social. Fiquei muito orgulhoso e feliz com os resultados exitosos do projeto comunitário”.
SOBRE O INSTITUTO – Iniciativa do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e suas empresas associadas, o Instituto Crescer Legal foi fundado em 23 de abril de 2015. Com a validação do Ministério do Trabalho, o inovador método do Programa de Aprendizagem Profissional Rural alia educação profissional e renda. Os participantes são contratados como jovens aprendizes pelas associadas do Instituto Crescer Legal, recebem salário proporcional a 20 horas semanais, mas ao invés de trabalharem nas empresas, participam do curso de gestão e empreendedorismo no contraturno escolar, com atividades teóricas e práticas concomitantes conduzidas pelo Instituto em suas comunidades.
Fonte: SMECD
Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia